Mais informações: +55 11 2367-0029 ou contato@nodariconsultoria.com.br

Principais desafios para as startups – porque se manter no mercado não é fácil

Principais desafios para as startups – conhecê-los é essencial para o empreendedor antes de investir nessa modalidade. Você sabe o que é uma Startup? Alguns acreditam que toda pequena empresa com potencial inovador pode ser considerada uma startup, mas não é bem assim.

De acordo com a abstartups (Associação Brasileira de Startups) uma em cada quatro empresas nessa modalidade sobrevivem aos cinco primeiros anos, mas aquela que se mantém terá um impacto gigantesco.

O que define uma startup, é:

  • O cenário de incertezas no qual está inserido;
  • É ter um modelo de negócios, que mais precisamente quer dizer como pode gerar dinheiro;
  • Precisa ter um atributo conhecido como ‘repetível’, que possui relação com a capacidade da entrega de um produto de maneira ilimitada;
  • Precisa ser escalável, o que está relacionado com a capacidade de crescer em receita, mas com custos mais baixos, ou seja, os lucros superam os custos.

Principais desafios para as startups no Brasil? Quais são?

O consultor, Adriano Nodari, esclarece sobre o primeiro desafio para o empreendedor que deseja ingressar nessa modalidade:

“Esse é um modelo de negócios que só cresce no Brasil, então o primeiro desafio é conseguir se destacar nesse cenário de muita concorrência, mas esse é um desafio para todo modelo de negócio. A complexidade não está tanto na criação da startup ou em enfrentar todo o processo para se inserir no mercado, está em manter-se.”

Dentre os principais desafios para as startups, estão:

Escala – Este é um dos principais desafios para as startups, que nada mais é que o crescimento da empresa, apesar do menor tempo no mercado, o requisito inovador torna a escala um objetivo  a ser conquistado em curto prazo.

Dedicação – O desenvolvimento do produto/serviço requer muito empenho por parte dos empreendedores. Acreditar na ideia, planejar e ir em busca de colocar a empresa no mercado requer essa importante qualidade.

Pessoas dispostas – Startups não nascem sozinhas, é preciso ter uma equipe engajada, que acredite na ideia. Conseguir esse time não é fácil, afinal, é preciso engajar pessoas a enfrentarem com você o desafio de entrar no mercado.

MVP – Desenvolver o produto mínimo viável é como um teste de capacidade de execução de uma startup. “Essa criação envolve o desenvolvimento do produto/serviço e modelo de negócios; como o empreendedor terá lucros; qual o segmento e público-alvo que será atendido e a definição de proposta de valor. Nessa etapa podem ocorrer muitas falhas, mas em um momento de experimentação, é normal que isso aconteça”, explica Nodari.

Gestão financeira – É um dos principais desafios para as startups ter o controle das finanças. Segundo a pesquisa Sobrevivência das Empresas no Brasil, realizada em 2016 pelo Sebrae, foi mostrado que 25% das empresas deixam de existir por problemas na gestão financeira e de capital de giro. “Não basta a ideia, é preciso ter planejamento e saber quanto a empresa precisará para começar, quanto será necessário de capital de giro para que se desenvolva no mercado e escale”, alerta o especialista.

Leia também: Entenda sobre o capital de giro e qual a importância para a sua empresa

Startups de sucesso no Brasil

Dentre as principais startups de sucesso no Brasil, estão: Nubank, GuiaBolso, Méliuz, Resultados Digitais, Sympla, entre outras.

A Sympla, por exemplo, começou em 2012 e é uma plataforma para a venda e gestão de ingressos e inscrições. Em 2015, foi premiada com o título de melhor startup do ano e recebeu aporte de 13 milhões de reais da parceira Movile, que também é uma das maiores startups do Brasil.

Nodari acredita que o que fará a diferença para que uma startup se mantenha no mercado em constante crescimento, é o planejamento e unir a inovação e potencial de crescimento à realidade:

“Entrar consciente dos desafios tanto para colocar a startup no mercado quanto para emergir como empresa de sucesso no cenário atual, é essencial. Começar identificando os pontos fracos dessa modalidade de negócio, faz com que o empreendedor saia na frente, porque a noção da realidade do mercado é um dos pontos fortes para que se prepare para os desafios e vença”, finaliza.

Confira: Como atua o investidor-anjo e como funciona no Brasil