Mais informações: +55 11 2367-0029 ou contato@nodariconsultoria.com.br

Diferença entre lucro bruto e líquido – compreenda definitivamente

Muitas pessoas têm dificuldades de compreender a diferença entre lucro bruto e líquido, e entender esses diferentes termos financeiros é fundamental tanto para avaliar quanto para manter a saúde financeira de um negócio.

Antes de saber o que é lucro bruto e o que é lucro líquido, é importante que se compreenda o que são custos fixos e custos variáveis em uma empresa.

Custos fixos – como o próprio nome sugere são custos que não se alteram independentemente do volume de vendas. Ainda que haja oscilação no ritmo de produção e vendas, esses valores se mostram estáticos.

Exemplos de custos fixos: salário de funcionário, aluguel, telefone, internet, pagamento de serviços de manutenção, limpeza, etc.

Custos variáveis – são aqueles que acompanham o volume de vendas da empresa, podendo sofrer alterações de tempos em tempos. O consultor, Adriano Nodari, explica:

 “Os custos variáveis são aqueles que mudam conforme o volume de vendas ou prestação de serviços. Em casos, por exemplo, em que uma empresa gasta com matéria-prima, as despesas aumentam ou diminuem de acordo com a demanda do produto”.

O que são custos fixos e variáveis na sua empresa, vai depender do segmento e tipo de funcionamento do teu negócio.

Leia: O que são empesas unicórnio? Entenda sobre esse modelo de startup

Diferença entre lucro bruto e líquido – aprenda

Muito empreendedores encontram dificuldades para diferenciar o faturamento de um negócio do lucro, por isso, o Sebrae disponibiliza uma cartilha que procura esclarecer as importantes questões em torno desse tema (confira).

O lucro bruto é aquele que você tem subtraindo o custo da entrega do produto/serviço. Exemplo: Se você vende algo por R$300 e o custo ‘variável’ para a compra do produto é de R$150, o teu lucro bruto é de R$150. O lucro bruto é resultado da diferença do preço de venda do custo do produto ou serviço.

Já para entender o que é lucro líquido basta se atentar ao que sobra no final, depois de todos os pagamentos realizados.

Confira o exemplo a seguir:

Você vendeu 100 produtos a R$300, levando-se em conta que o preço de compra foi de R$150. No total o faturamento é de R$30.000, mas considerando o custo do produto, o lucro bruto é de R$15.000, mas desse valor, há custos fixos a arcar como aluguel, telefone, internet, água, pagamento de funcionário, etc. Vamos supor que o gasto com essas contas tenha sido de R$8.000, neste caso, o lucro líquido é de R$7.000.

Nodari alerta que muitos empreendedores não compreendem a diferença entre lucro bruto e líquido, e erram ao tomar decisões baseando-se no lucro bruto, ou quando acham que o lucro bruto vai trazer o retorno para suprir determinado investimento.

O consultor dá o exemplo:

Você deseja implantar um software de gestão na sua empresa, que tem o custo de R$30.000, e você atualmente oferece um produto pelo valor de R$2.000, o custo variável desse produto é de R$1.000, ou seja, o lucro bruto é de mil reais.

Mas na cabeça de muitos empreendedores pode pairar o mesmo pensamento: “Se eu investir R$30.000 nesse novo sistema e vender 30 produtos, terei o retorno do valor investido”.

“Isso é um erro porque o empreendedor nesse caso está contando com o retorno financeiro desse investimento se baseando no lucro bruto. Não é o lucro bruto que deve nortear as suas decisões, mas sim, o lucro líquido, o que sobra depois de todos os gastos com os custos fixos.”

Por esses equívocos é tão importante entender a diferença entre lucro bruto e líquido. Ao ter domínio sobre esses diferentes conceitos, é possível reavaliar descontos, margem e justificar decisões de investimento.

Para investir com racionalidade, Nodari acrescenta:

“Tenha em mente o quanto você vai precisar vender a mais considerando o lucro líquido, para de fato, ter o retorno do investimento que está sendo feito”.

Confira: Negócio com pouco dinheiro – isso é possível