Mais informações: +55 11 2367-0029 ou contato@nodariconsultoria.com.br

Exemplos de valuation para pequenos negócios – Por que é crucial saber o valor da empresa?

O conceito de valuation é o mesmo que avaliação de empresas e vamos destacar porque esse método é importante desde pequenos a grandes empreendimentos. Veja a seguir exemplos de valuation, a sua definição e como aplicar no seu negócio.

O que é Valuation?

Compreender o valor da empresa, ou o seu valor justo, é uma tarefa que todo empreendedor deve se atentar, tornando-se essencial para vislumbrar oportunidades futuras, agregar valor ao negócio e posicionar a empresa segundo as análises de mercado.

Essa avaliação é válida em diversos cenários, como fins contábeis, avaliação dos resultados após aquisição e até mesmo em processos judiciais quando o bem necessita ser dividido.

Segundo o Sebrae adotar o método valuation é imprescindível para pequenos e grandes negócios, trazendo benefícios em diversos âmbitos. Veja alguns exemplos de valuation e as vantagens para o negócio.

  • Compreender quanto pode ser investido por meio da análise de mercado;
  • Planejar o crescimento contínuo da empresa a curto, médio e longo prazo;
  • Saber quais são as características que diferenciam e valorizam o negócio;
  • Identificar os aspectos que desvalorizam o negócio perante a concorrência e mercado financeiro;
  • Em casos de sociedade é possível negociar de forma justa e documentada o valor da empresa.

Por que é importante avaliar a pequena empresa?

A princípio é comum pensar que o pequeno negócio não tenha ainda um valor consolidado no mercado. No Brasil os pequenos negócios são fundamentais para a economia do país. Representam 97, 7% de todas as empresas existentes e participa em 50% na área de empregos.

O consultor empresarial, Adriano Nodari, considera fundamental o  valuation para pequenas empresas.

“Saber quanto vale a empresa no mercado é o ponto crucial para ajustar a gestão estratégica e definir planos para agregar valor, a partir da clareza dos pontos fortes e fracos”, explica.

Vantagens para o pequeno negócio

  1. Identificar oportunidades na área de atuação;
  2. Apontar melhorias na área administrativa contábil, tributária e comercial;
  3. Ter acesso aos riscos da empresa no mercado.

No entanto, ao se tratar de negócios abertos recentemente aplicar o valuation ainda não é indicado. “É necessário ter um histórico financeiro para avaliar o valor no mercado. Nessa fase quando o fluxo de caixa não está consolidado e não há finanças passadas, não cabe aplicar o valuation”, pontua.

Como calcular o valuation da empresa?

Há alguns métodos para calcular o valor justo, ou valuation de um ativo de uma empresa. A metodologia Fluxo de Caixa Descontado (FCD) é um exemplo de valuation aplicado pelas empresas, segundo Nodari.

Leia também: Reestruturação financeira da empresa – vital em momentos de crise.

“O FCD é completo, pois usa pressuposições de toda a estrutura da empresa: vendas, produção, finanças, marketing, TI, entre outros. Outra vantagem é que pode apoiar o gestor na elaboração do planejamento estratégico e no monitoramento dos resultados”, pontua.

O FCD,  parte da análise do histórico dos fluxos de caixa da empresa   para projetar os valores futuros. Confira de uma forma resumida, o passo a passo:

  1. Analisar os Demonstrativos de Resultados (Fluxos de Caixa) e o Balanço Patrimonial (Resultado Contábil) da empresa, nos 5 últimos anos, no mínimo;
  2. Estudar o ambiente de negócio que a empresa está inserida – Análises macroeconômica, setorial e SWOT (da estratégia da empresa);
  3. Estimar o crescimento da empresa e também os riscos;
  4. Projetar os valores recebidos (total) menos osvalores gastos nos cálculos futuros;
  5. Determinar a taxa de desconto (que é a rentabilidade mínima esperada pelos acionistas) a ser aplicada sobre os resultados dos fluxos de caixas futuros para trazer a valor presente, levando em conta oportunidades de investimento em poupança, bolsa e outras aplicações, além do risco do país e do negócio;
  6.  Calcule o valor presente dos fluxos de caixas futuros, descontados pela taxa determinada no item anterior;
  7. Some todos os resultados  dos valores presentes calculados.

O fluxo de caixa descontado é uma metodologia criada nos EUA (‘discounted cash flow’ – DCF) para avaliar o futuro da empresa sob a perspectiva de pelo menos cinco anos.

Leia também: Saiba como tirar a empresa das dívidas e a evitar o problema.

Os cálculos incluem a posição da empresa no mercado futuro, crescimento em custos e preços, posição dos concorrentes, análise do mercado onde atua, entre outros fatores que auxiliam na determinação do valuation. A soma dos fluxos de caixa descontados irá definir o valuation atual da empresa.

Por que calcular o valuation não é uma tarefa simples?

O consultor empresarial explica que não basta seguir exemplos de valuation, mas possuir experiência e conhecimento aprofundado, pois  as técnicas nem sempre emitem cálculos ou apontamentos exatos.

“Muitas vezes a soma dos valores apontados por um avaliador financeiro com foco em venda é diferente daquele que está focado em comprar, por exemplo, pois irá diminuir o ‘preço’”, esclarece.

É um engano pensar que os exemplos de  valuation sejam aplicáveis somente quando houver interesse em venda do negócio ou investimento em ações. “É de suma importância ter em mente o valor do negócio, tal como o planejamento detalhado das ações. Facilita muito em situações futuras de investimento ter em mãos todos esses dados”, sugere o consultor.