Mais informações: +55 11 2367-0029 ou contato@nodariconsultoria.com.br

O que é margem de contribuição? Saiba como calcular

Todo empreendedor deseja que o seu negócio tenha saúde financeira, e para isso, é primordial que compreenda o que é margem de contribuição e saiba realizar este cálculo, afinal, vendas nem sempre querem dizer lucros, e por isso, é importante dominar alguns conceitos financeiros.

O que é margem de contribuição, afinal?  O consultor, Adriano Nodari, explica: “Depois de subtrair os custos relacionados diretamente com as vendas e produção  da receita dos produtos/serviços, o que resta para o negócio pagar as despesas fixas e ter lucro é o que chamamos de margem de contribuição”.

Se você deseja compreender mais sobre o que é margem de contribuição, há disponível gratuitamente um material oferecido pelo Sebrae (veja aqui), que apresenta alguns exemplos de como é realizado este cálculo.

Calcule a Margem de Contribuição de maneira simples

Basicamente, para o cálculo da margem de contribuição é preciso aplicar a seguinte fórmula:

Margem de Contribuição = Valor das Vendas – (Custos Variáveis + Despesas Variáveis)

Custos variáveis acompanham o volume de produção da empresa, e podem ser reajustados de tempos em tempos. Exemplo: a compra de matéria-prima que  aumenta ou diminui conforme a demanda do produto.

Já as despesas variáveis dependem do volume de vendas, e podem ser reajustados de tempos em tempos. Exemplo: a comissão para os vendedores que aumenta ou diminui  conforme o volume das vendas. A soma dos custos variáveis e das despesas variáveis é o que chama-se de Custo da Mercadoria Vendida (CMV).

Nodari apresenta o seguinte exemplo:

Marina tem uma empresa que fabrica calçados infantis. Sua empresa vendeu R$30 mil, 10% deste valor é destinado para pagar impostos, ou seja, resta para Marina R$27 mil. Já em custos com fornecedores e mão de obra, a empreendedora gasta R$10 mil. Diante deste exemplo, a margem de contribuição é de R$17 mil.

Ainda com base neste exemplo, se os custos fixos forem menores que R$17 mil, a empreendedora tem lucros e se for maior do que R$17 mil, prejuízos. Agora se os custos fixos forem de R$17 mil, a empresa neste caso não estará lucrando e nem perdendo dinheiro.

A margem de contribuição ideal é aquela que obviamente gera ao empreendedor uma diminuição de custos fixos e um maior volume de vendas.

Leia também: Diferença entre lucro bruto e líquido – compreenda definitivamente

Por que é importante calcular a Margem de Contribuição?

É tão fundamental para os empreendedores compreenderem o que é margem de contribuição quanto realizar o cálculo. E por quê? Nodari explica:

“O empreendedor consegue ter uma visão ampla da situação do seu negócio. Com o cálculo da margem de contribuição é possível saber o quanto a empresa necessita vender para lucrar, ou até mesmo, é possível pensar em quais estratégias podem ser usadas para alcançar metas estabelecidas.”

Já que através da margem de contribuição é possível saber se a empresa está lucrando ou não, o empreendedor consegue rever as suas estratégias e partir em busca de melhores resultados para o seu negócio.

Veja o que geralmente acontece em um caso de negócio que deixa de lucrar:

  • O empreendedor pode pensar em soluções para o aumento de vendas;
  • Trocar os fornecedores ou pensar em uma reavaliação dos preços;
  • Pode pensar em maneiras para a captação de recursos, sendo uma delas, a busca por um investidor-anjo para a empresa, para investimentos que podem gerar maior eficiência na operação diminuindo os custos ou aumentando a receita.

“Compreender estes conceitos financeiros é essencial, afinal, não se percebe a real situação de um negócio ‘a olho nu’, para que se alcance a saúde financeira, é necessário em muitos momentos rever processos e fazer ajustes estratégicos no andamento do negócio”, finaliza o consultor.

Confira: Break even point – por que entender esse conceito é tão importante?