Mais informações: +55 11 2367-0029 ou contato@nodariconsultoria.com.br

Crescimento orgânico e inorgânico – qual é o mais seguro para sua empresa?

Ao abrir um negócio todo empreendedor almeja o sucesso e crescimento da empresa no mercado. O crescimento orgânico é o modelo de avanço mais comum, podemos dizer que é o formato tradicional de expandir a empresa por meio de estratégias internas e de um bom plano de negócios.

Para esclarecer algumas dúvidas o consultor de negócios, Adriano Nodari, fala sobre as vantagens do crescimento orgânico de uma empresa, como ele ocorre. Saiba também o que é o crescimento inorgânico, exemplos de empresas que seguem esse formato e como analisá-lo no mercado.

Vantagens do crescimento orgânico

O crescimento orgânico ocorre de forma gradativa e vai exigir habilidade do gestor e um planejamento alinhado aos objetivos do negócio. Esse modelo inicia-se através de práticas internas, não há necessidade de investimentos externos arriscados, como aquisições e dívidas.

O seu crescimento se dá de forma lenta ao compararmos com as empresas inorgânicas, porém é um avanço sólido e seguro. Um exemplo de negócio com crescimento orgânico é o Walmart.

O consultor empresarial ressalta que não existe um modelo mais adequado do que o outro. O ideal é que ambos os tipos de crescimento possam estar abertos como uma oportunidade de negócio.

“Tanto o modelo orgânico, como o inorgânico apresentam as suas vantagens no mercado. Temos de levar em conta o plano de negócios da empresa, objetivos e a partir disso avaliar se é vantagem permanecer num formato tradicional ou partir para disrupção”, pontua.

As principais vantagens do crescimento orgânico são:

1.      Diante dos bons resultados, ou seja, crescimento das operações, receitas e lucros, sinaliza que a empresa está com crescimento sólido e com foco no plano de negócios;

2.      Do ponto de vista de interesse por parte dos investidores, as empresas com crescimento orgânico sugerem maior segurança e estabilidade, pois permanece em crescimento, porém sem a necessidade de dívidas ou investimentos arriscados;

3.      O empresário que opta pelo crescimento orgânico e alcança bons resultados, não necessariamente vai realizar fusões ou se endividar comprando outras empresas, mas pode vender o seu negócio no futuro, se assim preferir;

De acordo com Nodari embora exista vantagens e desvantagens de ambos os lados é inevitável descartar a necessidade do crescimento orgânico em toda empresa.

“A partir do crescimento orgânico é que torna viável ou não partir para modelos mais disruptivos. O inorgânico, embora não seja centralizado numa única gestão, também vai exigir experiência e um plano de negócios flexível ao formato”, diz.

Confira: Como usar a concorrência a favor do seu negócio?

Desvantagens do crescimento orgânico para as empresas

Partimos do ponto em que todo crescimento é válido e positivo. No entanto, o crescimento orgânico pode apresentar algumas desvantagens, principalmente se o empresário quiser expandir sem barreiras além da concorrência e das limitações do fluxo de caixa da empresa.

Um dos maiores dilemas do ambiente empresarial é manter o fluxo de caixa positivo a ponto de arcar com todos os pagamentos e ainda utilizar de recursos para inovação – muitos deles vão exigir investimento financeiro.

“O crescimento orgânico é mais lento e possui algumas limitações que podem divergir se o objetivo do empresário for crescimento a curto ou médio, prazo, por exemplo”, explica o consultor.

O que é o crescimento inorgânico nas empresas?

Maiores chances de responder às expectativas do mercado e do consumidor, é uma frase que resume a ação das empresas que seguem o crescimento inorgânico, um bom exemplo é a Coca-Cola.

O objetivo das empresas que adotam o crescimento inorgânico é adquirir novas empresas através de aquisições com intuito de expandir os seus produtos e serviços a atender a um mercado maior.

Embora pareça muito interessante um formato que traz liberdade ao empresário, vai exigir um trabalho árduo dos gestores e controle máximo sobre as despesas ao integrar uma empresa à outra.

“O modelo de crescimento inorgânico requer muita experiência do empresário sobre novos investimentos. Não podemos esquecer de que o mercado é muito volátil. Altos investimentos no momento focados no interesse do público, pode em pouco tempo mudar totalmente”, alerta.

Leia: Como avaliar os riscos de um negócio e tomar as melhores decisões?

Vantagens do crescimento inorgânico:

1.      Maior possibilidade de expansão e adquirir novos mercados com foco no interesse do consumidor;

2.      Crescimento a curto ou médio prazo e linha de crédito fortalecida por unir duas empresas;

3.      A tendência acompanha as transformações geradas pela tecnologia no ambiente dos negócios e novos modelos de gestão disruptivos;

Mantenha o crescimento orgânico e inorgânico – Entenda a razão

O consultor empresarial explica que cada modelo de expansão se faz necessário para o negócio, a grande sacada é acioná-lo no momento oportuno e jamais abrir mão de um planejamento consolidado e análise de mercado.

“Não é vantagem, por exemplo, para o investidor apostar numa empresa que investiu em crescimento inorgânico e expansão de mercado se o crescimento interno e orgânico está em declínio, o que mascara problemas”, sinaliza.

Nodari reforça que o ideal é que ambos os formatos estejam muito bem estabelecidos para que tanto o crescimento orgânico como inorgânico possam ser representados positivamente frente ao mercado e aos possíveis investidores.