Mais informações: +55 11 2367-0029 ou contato@nodariconsultoria.com.br

Sem recursos para investir na empresa. E agora?

A organização do empreendedor, seu conhecimento sobre o mercado e suas oportunidades são fatores fundamentais para o sucesso de um negócio, porém não o suficiente. Para iniciar, aumentar e/ou se manter é preciso de dinheiro, mas, e se você está sem recursos para investir na empresa, sabe o que fazer?

Primeiramente, é importante ter em mente que falta de dinheiro não significa falta de oportunidades e nem de possibilidades para investir em seu negócio. Sim, é fato que dinheiro é essencial para pôr as ideias de negócio em prática e para estruturar tudo isso, entretanto, não o ter de imediato é de longe o fim da linha.

Você criou uma ideia de negócio, determinou quais os produtos e serviços serão oferecidos, definiu qual seu público alvo e estabeleceu a empresa de forma jurídica. Para continuar o andamento de tudo isso, independente do tipo de empresa, seja uma padaria ou um e-commerce, é preciso de recursos.

Bem óbvio não é?! Mas, sabendo dessa necessidade primordial, quais as maneiras e onde conseguir dinheiro para manter isso?

Neste conteúdo, iremos destacar algumas das principais formas de se conseguir dinheiro para empresa quando o empreendedor está sem recursos para investir. Boa Leitura!

Quais as saídas para o empreendedor que está sem recursos para investir?

Um financeiro organizado e planejamento estratégico bem desenvolvido, baseado em estudos e análises sobre o mercado que pretende atuar e ainda uma média dos possíveis resultados que a empresa pode obter, são pilares fundamentais quando se está sem recursos para investir.

Isso porque, essas informações são indispensáveis tanto para ter segurança nas finanças quanto para obter crédito com instituições financeiras como a Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil, cooperativas de crédito entre outras que disponibilizam empréstimos para empreendedores.

Para conseguir esses fundos, são necessários documentos da empresa, empresário, assim como um plano de negócios desenvolvido com base na modalidade de financiamento ou empréstimo desejado. Obviamente, ambas as formas possuem vantagens e riscos, por isso, é importante sanar todas as dúvidas, procurar por todas as instituições em seu alcance e fazer um balanço desses fatores para encontrar a melhor opção disponível e não se afundar em dívidas.

Confira agora, c quais outras alternativas para começar seus negócios, aumentar ou se manter quando estiver sem recursos para investir na empresa:

1- Sócios

Uma alternativa muito comum quando se pretende abrir ou aumentar uma empresa e não tem fundos suficientes para investir, é conseguir um sócio que abrace sua ideia e tenha recursos necessários para começar ou estruturar o que é preciso para ampliar o negócio.

É importante que as obrigações e responsabilidade do sócio sejam muito bem transparecidas antes da assinatura do contrato social, pois, além da lealdade indispensável, ele possui compromissos com a empresa e tem como obrigação, evitar qualquer prática que possa causar danos para o negócio. Por isso, é fundamental que os sócios prezem sempre por transparência e cooperatividade.

2- Linhas de crédito

Existem uma série de instituições financeiras nacionais, com investimentos fixos, capital de giro e misto para MEIs e MPEs. Essas alternativas são referentes à forma de pagamento utilizada, às taxas de juros e claro, o objetivo de se obter o crédito.

Você pode consultar quais estão disponíveis nesta cartilha de linhas de crédito feita pelo SEBRAE.

Não é possível conseguir linhas de crédito diretamente com essas instituições. Para isso, é necessário contatar uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) credenciada próxima a você e fazer a solicitação do encaminhamento.

3- Garantias de crédito

Esta uma forma muito comum de conseguir capital quando vai abrir uma empresa e está sem recursos para investir. A maioria das instituições financeiras solicitam uma forma de garantia de crédito, é uma medida de segurança para essas organizações, uma forma de garantia de pagamento do dinheiro levantado caso o empreendedor não arcar com a dívida.

Podem ser considerados como garantia de crédito, imóveis, promissórias, bens ou até o aval dos sócios. Entretanto, é importante ressaltar que existem instituições privadas que tem como principal atividade a concessão das garantias solicitadas pelo empresário que está buscando crédito, como as operadoras de seguro, por exemplo.

4- Investidores anjo

No início do segundo semestre de 2017, foi regularizada a ação dos investidores anjos pela Lei Complementar 155/2016, que desde então, podem investir de R$50 a R$600 mil reais em MEI’s e PME’s.

De acordo com as normativas desta lei, este tipo de investidor não é considerado um sócio mas pode obter até 50% de retorno financeiro em cima dos lucros dessa “sociedade” por um período de 60 meses. Para encontrá-los, basta submeter sua ideia de negócio no site Anjos Do Brasil.

Para conseguir recursos dos anjos é preciso ter além de uma boa ideia, é fundamental apresentar um plano de negócio impecável, com boa apresentação, estudo de mercado, protótipo de produto (quando possível), previsão de lucros e evidenciar o grande diferencial de seu negócio.

Pronto, agora você sabe algumas alternativas quando tiver uma ideia de negócio ou deseja ampliar sua empresa e está sem recursos para investir. Para aprender mais sobre métodos, ferramentas, tecnologias e tendências de gestão empresarial continue no blog. Para esclarecer suas dúvidas e saber como evoluir seu negócio, entre em contato!